Prazer, solidão

Noites frias, essa é a minha teimosia

Mente vazia, oportunidade demoníaca

Garota, eu sei que não era isso o que você queria

Corações quebrados, sonhos envenenados

O amor sempre foi um amigo imaginário…

 

Tenho tentado sair desse estado

Tenho tentado sorrir mesmo sendo culpado

Alguns remédios tem me enfeitiçado

As luzes da cidade chamam o pecado

E meus olhos continuam pesados.

 

Se afaste de mim porque não quero ser seu fardo!

Ou o próximo cara que não vai te dar espaço.

Conheço os caminhos desse destino traçado

Demônios brincaram com o meu passado

Mas ela não precisa ajudar um moleque machucado..

 

Sim, tenho medo de morrer sozinho

Sim, tenho medo do meu corpo estar corrompido

Sim, tenho medo do fracasso entrar na minha vida de imediato

Sim, tenho medo desses jovens levantado copos com o celular na mão

Sim, tenho medo dessa geração e sua programação

Sem ambição, like não é uma competição!

Paguei um preço muito alto pela solução…

 

Sem aliança na mão! Essa é a minha perdição

Carregando mais uma fodida frustração!

O tempo tá passando e tô ficando sem opção!

Mais uma semana sem você. Eu me sinto amaldiçoado!

Sempre minto quando digo que não ligo pras questões do coração.

 

É engraçado… O casamento dos meus pais foi um sucesso

Os tempos mudaram e acho que não vou conseguir essa realização

De match em match, com um cardápio na mão

Prazer, solidão…

 

Morto por dentro

Todas as noites estou caindo e perdendo a noção do tempo. É como se a minha alma não estivesse mais presente… Ou talvez ela só tenha perdido o brilho de antigamente.
Peço perdão ao menino sonhador que sempre olhava as coisas com inocência e esperança. Eu sei que ele queria mudar o mundo a sua volta e fazer a diferença na vida das pessoas. Infelizmente, isso não se cumpriu.

Sou um adulto triste e frustado comigo mesmo. Que luta pra manter um pouco da sanidade mental que restou. Sou um furacão imprevisível e descontrolado que a qualquer momento pode destruir tudo o que vê pela frente.
Acho que sou um hipócrita por falar tanto de amor nos meus textos, mas quando tive a chance de realmente viver isso, joguei tudo pela janela e machuquei o coração de uma pessoa especial.

Nunca entendi e nunca vou entender o motivo de tantas gente depositar fé em mim. Um espírito que está confuso e quase morto vagando pelo mesmo purgatório eternamente.
Realmente queria ser mais feliz. Sorrir com verdade novamente. Mas tudo o que eu sei é mentir pra mim mesmo.

Por mais que o sol brilhe lá fora, sempre vai chover aqui dentro. Já passou da hora de reconhecer que não passo de um anjo caido que não deveria ter reencarnado nesse planeta.

Talvez amanhã possa acordar mais esperançoso, talvez tenha que reencontrar a minha fé. Mas hoje… As minhas cicatrizes estão ardendo e eu estou me sentindo morto por dentro…

Outra carta para o bom velhinho

E toda a nostalgia de um natal feliz…

As coisas por aqui parecem frias e sem sentido. Estou me cansando das mesmas cortinas sujas, da janela fechada pela manhã, do mesmo gosto de café amargo que incomoda o meu estômago toda vez que me atrevo a toma-lo.
Minha rotina é um céu nublado e sem cor! Com várias nuvens se formando ao redor. Posso até sentir o gosto da chuva me molhando por inteiro…

Já cansei de atribuir essa culpa nos 2 anos de pandemia. no final das contas, só não estou feliz comigo mesmo…
Tem dias que eu quero me entregar ao limbo da existência, ser esquecido e ficar por lá.
Tem semanas quem nem o fundo do poço parece ser o suficiente para me aguentar.
De forma alguma, quero me entregar ao vazio. Mas às vezes fica difícil…
Quero dormir e acordar só no próximo natal. Quem sabe, as coisas não estejam melhores e o preço da gasolina tenha baixado até lá.

São nessas horas escuras que a nostalgia da infância bate mais alto. Como me arrependo de um dia já ter desejado ser adulto!
Sinto saudades do meu universo mágico, das festas de fim de ano que eram ( e ainda são) recheadas de esperança. Eu adorava quando chegava essa época do ano. Quando minha mãe enfeitava a árvore de natal, e o ambiente da casa ficava mais colorido e vivo.
Outra coisa que amava no natal era a trilha sonora, aqueles CDs de regravações das músicas natalinas eram um máximo!
Sinto falta até das novenas na casa dos vizinhos. Do pequeno presépio que tínhamos. Dos filmes que passavam na sessão da tarde – “esqueceram de mim” e “O Grinch” sempre serão clássicos em minha memória.

Já perdi as contas de quantas vezes quis conhecer o polo norte e a fábrica de presentes.
Nem sempre me comportava bem o ano todo, mas os brinquedos novos estavam lá para fazer a minha alegria!
O natal sem dúvidas é uma época marcante para grande parte das pessoas. E são nessas lembranças mágicas que me apego quando estou triste…
Óbvio que as coisas não são mais as mesmas faz uns anos… Porém, nunca me esqueço daquela carta que você escreveu pro papai Noel pedindo um Playstation 2, logo depois de assistir “O expresso polar”

E se eu fosse escrever outra carta para o bom velhinho? Eu não pediria nenhum brinquedo ou videogame… Eu pediria para ser criança, Só pra poder reviver esses momentos outra vez…

%d blogueiros gostam disto: