Anos 3000 (Poesia

Atividades cerebrais, códigos binários indecifráveis
Visão turva, olhando para as telas
Quadros não pintados, moldura envelhecidas
Cadernos e apostilas jogadas no lixo.

Jovens mentes, gênios incríveis
Criaram um mundo novo, mundo invertido, evasivo
Sentimentalismo antigo, coisa de séculos atrás
Mundo onde o egoísmo e individualismo tomou o topo da cadeia alimentar.

Hoje, elas dominam, dominam todo que está ao seu redor
Tomaram os poucos empregos dos homens
Recepcionista, pedreiro, domesticas, atendentes de lanchonetes, já não existem mais
E, aquilo que já era alarmante na época dos meus avós só aumentou…

Eu vejo palavras mas não vejo fatos
Eu vejo o seu olhar mas não sinto seu coração batendo
Eu vejo seu raciocínio programado sem direito de escolha, só fazendo cálculos
Eu vejo peles artificiais idênticas aos humanos, vejo a minha espécie correndo o risco de extinção…

Será uma punição porque fizemos isso com os animais?
Será o aumento populacional?
Inteligência artificial, somos escravos das máquinas
E pensar que isso começou com o vício em computadores, bem vindo aos anos 3000…

Preciso de salvação pra quebrar essa maldição
Alquimia antiga, peguei uns livros na prateleira
Estudei mil noites inteiras, a insônia invadiu
Dane-se, voltamos ao início de tudo outra vez…

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

%d blogueiros gostam disto: