2048 (Poesia)

Poesia perfeita, enigmática
Juras de amor nunca foi o meu forte, cê sabe bem
Lembro do passado distante, entre 1 e 100 a chance de dar certo é quase 0
Evolução é lenta, quem sabe em 2048 compreenda.

Somos presas na selva, onde não se tem tempo pra chorar por perdas
Crenças, ou qualquer religião que acredite
Correria pra não desmoronar, o abrigo já está logo ali
Se desistir será fracasso, irá morrer por conta do mormaço.

Siga em frente conforme o aprendizado, você já perdeu sua mãe e vai querer ficar parado?
Dê voz ao seu grito, sem essas de papo intimo
Eles não podem, não devem te intimidar, deboche deles, não se ajoelhe à eles
Seja rico, prossiga seu caminho, construa sua história menino…

De asas ao sonho, voe para o céu, leve presentes para os anjos
Tá vendo aquela cabana iluminada? É lá aonde a alma da tua amada habita
Pode ir, dê um abraço apertado, derrame todas suas lágrimas
Hoje, o sono parece ser eterno, mas, vocês estarão juntos de novo na próxima reencarnação…

Em 2048, posso ter feito a passagem ou continuar nesse plano
Estar no paraíso ou com à família estruturada curtindo com os filhos
Entender coisas que hoje sou, incapaz, seu sorriso já me satisfaz
Dar uma vida melhor pro meu pai, retribuir 1% de tudo que ele já fez por mim, depois disso, poderei finalmente descansar em paz.

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

%d blogueiros gostam disto: