Conto de fadas (Poesia)

O tempo fecha, nuvem se alegra
Tempestade vem, se hospeda
Sombras e arrependimentos, coisa que machuca
Isola, tortura, mudança brusca.

Ferimentos, consigo ver na lupa, nada cura
Passado, não passa de um pedido da cabeça
Deusa imaginária, criadora dos conceitos absurdos
Mundo irreal, acontecem no seu quintal, esqueceu-se do que é vital…

Entra pela porta, nunca vai embora, faz de conta
Não paga as contas, papéis na mesa, sem gentileza
Nada de resposta, ansiedade é a maldita droga
Criando vínculos, comprando vícios, como fiz aquilo?

Não desejo comprimidos, quero algum compromisso
Ser mais do que isso, alcançar objetivos
Colecionar troféus, medalhas e anéis

Ser mais do mesmo não te trará dinheiro, espírito competitivo precisa ser visto…
Alianças e trapaças, garrafas acabadas
Peças perdidas nesse quebra cabeça
Lapsos de memória, fato, nada se encaixa
Baú trancado, lembranças deixadas, volte do seu conto de fadas…

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

%d blogueiros gostam disto: