Fantasmas. (Poesia)

Te pintei em quadros, acordado desde as quatro
Mandei essa obra pra Picasso sem deixar nenhum rastro
Observando o lugar em que fui colocado, quase que acelerei meu cardio
Papéis em meu quarto, rascunho feito com zelo, pena que não tenho seu apreço.

Talvez eu esteja morto por dentro, talvez eu esteja vivo demais para chegar ao paraíso
São 20 anos convivendo com a cabeça fritando, nos últimos 6 criei meu próprio universo.
Ninguém tem culpa disso, foi um erro consultar o estado clínico
Doença sem cura como previsto, nenhuma lágrima no rosto.

Não ouvi o sinal do precipício, me transformei em vício
Fui mal, na discórdia não existe final
Pensamento masoquista, testei a magia do alquimista
Reclamam que sou introspectivo mas no final, só queria ser seu abrigo…

Vejo miragens o dia inteiro, buscando água no deserto
Poucos estão por perto, só enxergo meu espírito
Correndo atrás de um sonho sem explicação, a vida virou ficção…

Menos beijo e mais ação, ficou surpresa com a minha traição
Fim da história e sua resolução
É um erro o poeta querer revolução?
Criei confusão pra um elo onde não há conclusão.

Essas minas são fantasmas, no silêncio a boca se cala
Cidade cheia de praga, buraco negro no olhar
Amei o colar, cash, vou te transformar!
Tenho motivos pra inspirar, acho que vou transbordar, nela vou afundar…

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

%d blogueiros gostam disto: