Futuro não tão distópico assim (Poesia)

Demônio de outra dimensão vindo, por quê sou assim?
Odisséia não tem fim, prefiro morrer do que me curvar à odin
Alma se perdeu em algum infernal, se acharem ligue para a Central
O veneno não foi letal, aqui ainda estou.

Não vou parar tão cedo, existem lugares que só eu acesso
Bebedeira chama o recesso, desordem não traz o progresso
Fui sincero, não estou mais no seu colo, pode encher meu copo
Estudo leva ao conhecimento, deve ser por isso que ela me chama de chato.

Liguei no congresso, sugeri uma bomba e ainda não aprovaram nenhuma lei
Futuro não tão distópico assim, fim diabólico
Vocês são gado seguindo o grande irmão de olhos fechados
Ditador tirano, e enquanto escrevia essa poesia vi a sombra do V planejando implantar a anarquia…

Vejo as ruas pegando fogo, não o julgo, pois no lugar dele faria a mesma coisa
Quantos ônibus queimados em 2013 foram em vão? Não era pelo preço que gritavam
O gigante acordou e logo depois voltou a dormir como um bebê
Querem ser mortos pela ditadura de novo? O Dops ainda não foi fechado, como são burros.

Deixe-me expressar a minha insanidade enquanto sou livre
Ainda não estou cometendo nenhum crime
Gosta de assistir guerras no cinema mas se fosse com você pediria a morte
Terrível, estou vendo as cenas de um filme bem na minha frente…

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Seja a Resistência!!!

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

%d blogueiros gostam disto: