Cascata (Poesia)

As pedras caíram do céu, sou teu réu
Filmes, livros, Estado recíproco
Eles se estragam com o vício, dão tiro no pé
Sou o triplo disso, me mato com isso

Ninguém sabe o meu abrigo, muito menos o motivo
Se mostrou forte depois da dose, me avistou de longe
Sou águia e desvio da bola de golfe
Depois das onze a visão fecha e o fogo vermelho chega

Passei mal por causa dos fantasmas, poucos apoiariam a causa
Futuro é um labirinto indecifrável, tempo tá favorável
Menos tolerável, sujo, quase que inapropriado
Mais vulnerável, dias são escassos, vou me mandar pro espaço…

Linhas eu traço, mensagens apago, ser nada confiável
Nunca me senti confortável, sempre rindo
Daquilo que machuca, a culpa não é sua
Ignorância escancara a alma crua..

Verdades falsas, romances manipulados
Qual vai ser a desculpa?
Ela não me deve nada, apenas vaza!
Chega de causar trauma, evapore efeito cascata.

Corpo morto vira comida para urubus, o trono não valeu de nada
Efêmero companheiro de noites perdidas, jamais caia nas ciladas
Mova peças, seja estrategista
Sempre ande com ela no lugar, o xeque-mate pode ser amanhã…

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

%d blogueiros gostam disto: