No outro lado (Poesia)

Precisava atender o chamado da alma sem amarras
No passado, coisas me causavam trauma
No passado, pessoas falavam demais sem pedir licença
Aprendi a tacar o foda-se e seguir meu caminho tranquilamente.

Nessa estrada ninguém vai sofrer por você, ninguém vai ganhar por você
Ninguém vai sonhar por você, ninguém morrerá por você.
Senti as notas frias, senti o bolso vazio
De música perfeita nenhuma se encaixaria…

Linhas estão marcadas no meu diário, consulta médica custa caro
Escapando do fim trágico, batalhando pelo topo e no final me chamam de problemático?
Fui no sentido contrário, transformei tudo em uma peça de teatro
Curando machucados, as rimas são o ritual sagrado.

Nunca duvidei da força divina, dívidas atrasadas
Inferno e paraíso na mesma pessoa, nenhum deus é sagrado
Calejado nessas questões, talvez com uma visão oposta
Humanos e suas manias de acreditar que o milagre só vem em coisas grandiosas.

Egoísmo de querer o amor do seu lado mesmo sofrendo
O corpo é fraco e padece, depois de um tempo a carne desaparece
Dores ficam mais evidentes, espírito precisa se libertar dessa prisão
Sinto saudade de ter você ao meu lado, feliz por estar curada no outro lado…

Siga o blog no Instagram @abussolablog

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Anúncios

Um comentário em “No outro lado (Poesia)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s