Nuvem negra (Poesia)

Seja bem vindo ao meu surto, quarto escuro
Espírito corrupto, escrevendo novos planos
Qual será meu escudo? Dei o melhor pra você
Crises de dúvidas, assim que cai a chuva.

Me leve pra longe, me devolva a chave
Instante que o sol se opõe, sou cheio de truques
Fazendo poesia até o amanhecer, tô vendo a árvore crescer
Nem vem desmerecer, a pedra tem que ser lapidada…

Reconheço meus fantasmas, fantasia de filme
Ela é a mais linda da corte mas não tem o sapato de cristal
Ela fica linda de vestido mas não curte o véu
Ela é a sinfonia mas não comanda a orquestra, reconheça, não existe pessoa perfeita…

Espante essa nuvem negra, pule qualquer barreira
Deixe os carmas, há qualquer momento se pensa besteira
Vida na esteira, pedindo uma cachoeira
Cuidado com quem anda, companhia nem sempre vem de graça.

Vejo meu prelúdio, fico confuso
Espaço oculto, nas linhas torturo
Sofrendo calado por algum sentimento abstrato
Esse é o meu mundo, sonhando com horas no estúdio…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s