Oculto (Poesia)

Anjos queimando, demônios cercando
Manos faturando, amores mentindo
Tudo em risco, amam vícios
Pulp fiction, viajando no filme do Tarantino.

Sonhos são diabólicos, atraso meu relógio
Não é pra ser filosófico, apenas interrogatório
Flores no velório, indo para o purgatório
Queria uma chance, pena que não está no alcance…

Aqui embaixo, cheio de buracos
Caveiras do lado, nada de bizarro
Sozinho, nenhum amigo
Alma solitária, chave quebrada.

Caminho que não tem escapatória, pelo menos fiz história
Reprovado na escola, sociedade é uma escória
Ambição excessiva de Vitória, formula venenosa
Vida amorosa fudida, porém, fiquei com a grana.

Quando eu era vivo, Gênio!
Mentalidade absurda, mas em questão de sentimento surta!
Isso tudo é minha culpa, não queria ser assim
Sobrenome confusão, bipolaridade sem fim.

Em algumas linhas critiquei o presidente, foda-se os haters
Já sou o homem mais odiado disparado, descarta a possibilidade de ser canonizado
Fui julgado e sentenciado, lição de aprendizado
Não valeu de nada ser batizado, você será caçado, sombrias revelam o passado…

Fudi a mente dela sem fuder ela de fato
Mistura de sentimentos, egoísmo e medo
Agora estou narrando o inferno, coisas do oculto
No outro lado enxergo algum prisioneiro, o maluco beleza me observa de longe…

Redes sociais :

Instagram

Facebook

❤️

Licença Creative Commons

Oculto de Kauê olah Lopes está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: