Déjà vú (Poesia)

Esquizofrenia, 7 da matina Lobo na matilha, arma segue na miraSigo na minha, filmando a trilha Neuras da antiga, procurando aconchego numa cidade fria. Vou me isolar em uma ilha, assim ela não me acharia Vivo em câmera lenta, esperando alguma profecia Ingênuo era pensar que tudo acabaria Queriam minha cabeça e eu só entregueiContinuar lendo “Déjà vú (Poesia)”