Sonho explícito (The Divine feminine)

Vidros espalhados pela sala, minha boca se cala Onde está minha alma? A vida escapou pela janela? Já era de se esperar, alguma hora, tínhamos que nos separar Esse é o risco de se entregar, puro desejo de amar.

Marco um encontro, porém, o banco da praça continua vazio O movimento se mostra tardio O que era idealizado, caiu Mais uma desilusão na conta desse coração vadio…

Eu, só quero ouvir meu som sozinho Fazer algumas rimas de improviso, Rir do trágico destino, soco no intestino Ficamos altos, somos deuses do vinho tipo Dionísio..

Sou assassino. Me mato e me reorganizo Ser humano falho com sede de recomeço Não dou bola pro estresse, Ela sempre some e me esquece.

Mesmo assim , nunca envelhece Lágrimas entristecem Retrato velho pendurado na parede A imagem dela está viva bem na minha frente.

Já fazem uns dias que tô chapado nesse som do Mac Garota , seja a minha Ariana Te chamei de “Cinderella” mas você não ouviu “The Divine feminine”, sonho explicito, nunca desperte no final…

Redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

❤️

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: