Vidro (Poesia)

Quem são essas pessoas? Meus olhos estão ficando pesados
Dormindo pra ficar acordado, ainda é cedo pra atender o chamado
Motivos para ser mais enrolado, tudo está me deixando entediado
Eu fico brincando com o tempo enquanto eles acham que é um desabafo
Fico pensando: quando será a próxima corrida?
Ou se ela está na minha? Muito provável que seja só esperança
De começar uma nova rotina…

O excesso de pensamentos causa a falta de palavras, antigamente ainda se escreviam cartas
Os sentimentos estão nas nuvens e por isso, pedem backup
Não somos perfeitos como as inteligências artificiais
Porém… Descobrimos novos vícios se baseando em algoritmos
A princípio, telas não oferecem riscos, aumentando o brilho
Crianças não brincam, adultos não sabem o valor do riso
Ninguém está certo ou errado nisso.

Minha tela é de vidro, lá eu posso ver o circo
Filme que parece lindo, só hoje já vi uns cinco
O foda é que isso não vai pro currículo, sinto que estamos em algum tipo de submarino
Observando esse oceano completamente vazio…

Sobrevivi a dias piores, eu sei.
Perspectiva de melhores? Talvez.
Depois de 3 meses acho que já acostumei
Zerando o Netflix pela décima vez
Dormindo e acordando como se fosse o mesmo dia
Quem sabe eu jogue trivia. No amor eu não me arriscaria
Porque minha tela é de vidro e o meu coração também.

Originalmente postado no portal Fazia poesia ✍🏽

Obrigado pela leitura! ❤️


Vidro de Kauê olah Lopes está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

Um comentário em “Vidro (Poesia)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: