Abrigo de espinhos

Eu sei que no fundo as pessoas não querem saber
Se vou morrer ou viver, se vou ficar ou partir
E mesmo assim preciso dizer tudo aquilo que se passa no meu consciente
Sobre o que podia ser diferente, sobre tudo que somente ela entende.

O espelho tem andando meio embaçado ultimamente
Rezei para Deus, pedindo saúde aos meus
Arco íris no céu, o chão todo tremeu
A alma não desfaleceu e a esperança percebeu.

Finalmente entendi, nada foi feito para ser perfeito
Ando preocupado com os feitos e silêncio
A mão estendi, desculpe se desapareci
Nesse meio tempo aprendi que só a felicidade importa…

Sofrendo pelo meu próprio desamor, não quero mais o rancor
onde estão as cores? É tão amargo esse sabor…
Às vezes sou forte como um trator, às vezes sou frágil como uma flor
Ninguém sabe o verdadeiro valor e por isso nos perdemos em qualquer abrigo feito de espinhos..

eu sei que ela queria companhia e uma bela taça de vinho
Mas não é por causa disso que você precisa visitar o precipício
Somos distintos, ainda temos a chave para entrar no novo ciclo
As telas abstratas eu pinto, posso ser o seu amigo?

Já não se trata de orgulho, de objetivo ou briga sem motivo
A realidade é que temos pouco tempo e eu já não preciso ser o mesmo de antigamente
Mesmo dormindo, sempre esteve comigo
Entre erros e acertos, ela foi o meu melhor sorriso.


Abrigo de espinhos de Kauê olah lopes está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Publicado por Kaue olah Lopes

Compositor /Poeta 🦋✍🏼 ♿️22 anos 📚Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: